Search
TwitterPinterest
8/9/2021
Corpo

Dicas de atividades físicas para fazer com seu pet

Animais de estimação estimulam vínculos para um comportamento ativo, auxiliam o desenvolvimento motor e criam relação de boas experiências com a atividade física.

Brunna Mariel

Levar um pet para casa muda a rotina do dono e da comunidade a sua volta. Mais do que uma nova fonte de carinho, um animal doméstico também é uma oportunidade para cuidadores diretos e indiretos incluírem a atividade física no seu dia a dia e abandonarem o comportamento sedentário. 

De acordo com o profissional de educação física Bruno Cerezi, preparador físico da Alice, o principal benefício desta relação é que o pet reforça a consistência na prática de atividade física na rotina. 

“A relação de afeto entre tutor e o animal cria vínculos para um comportamento mais ativo. Cuidar de um animal requer movimentos naturais do corpo como andar e agachar, que são feitos diariamente. Sendo assim, é uma forma de o dono diminuir o tempo de repouso.”

A Ciência também reforça que essa relação traz benefícios. Um estudo realizado no Reino Unido, publicado na revista Nature, demonstrou que os donos de cães são quatro vezes mais propensos a cumprir as diretrizes de atividade física (150 minutos por semana) do que as pessoas que não têm um amigo de quatro patas. 

O grande diferencial são possibilidades de adesão de pequenas atividades físicas positivas para a saúde na rotina, como as caminhadas recreativas. 

Outra evidência apontada pela literatura científica é que ter um cão também está associado a um menor risco de morte por doenças cardiovasculares, especialmente, para quem mora sozinho ou é o único responsável pelo cuidado do animal. Nesta situação, uma única pessoa é obrigada diariamente a ter uma rotina de cuidados e de passeio com o pet.  

LEIA MAIS: Animais de estimação melhoram a saúde e qualidade de vida

Para o preparador físico, independentemente do animal em casa, um dos ganhos que o cuidador pode ter é a relação de boas experiências com a prática de atividade física.

“O que faz a pessoa aderir a qualquer tipo de atividade física é ter uma boa relação e não apenas a obrigação de se manter ativo. Se movimentar-se com o pet cria uma sensação positiva, de ganho imediato ao vê-lo feliz brincando ou passeando, essa sensação faz a repetição ser natural e a atividade se tornar um hábito.” 

A seguir, veja atividades que podem mudar sua relação com o pet em casa ou ao ar livre: 

Caminhadas diárias

Arte: Bruno Belluomini/Shutterstock


As caminhadas diárias são uma oportunidade de incluir atividade física na rotina e trazem benefícios para a saúde física e mental tanto do pet quanto do cuidador. “Essa caminhada, por mais breve que seja, já diminuirá o tempo em repouso e ajudará na sensação de bem-estar”, explica o preparador físico. 

Cuidados em casa 

Arte: Bruno Belluomini/Shutterstock

Dar banho em casa e cuidar dos pelos traz movimentos para o corpo todo. Além disso, o tutor precisa mudar de posição e ficar em pé, que são essenciais para quem quer abandonar o comportamento sedentário. 

Para quem utiliza um serviço terceiro para essas tarefas, buscar um local próximo de casa para adicionar uma caminhada no dia é mais uma alternativa para movimentar-se.

Agachamentos naturais diários durante as brincadeiras e cuidados

Arte: Bruno Belluomini/Shutterstock

Desde agachar para fazer um carinho até rolar na grama, os movimentos do tutor com seu pet trazem benefícios para a saúde. Brincadeiras que envolvam salto, puxar, arremessar e empurrar são atividades de fortalecimento dos músculos e ossos.

Esses momentos estimulam partes do corpo humano que muitas vezes não são utilizadas quando estamos sentados ou na frente de uma tela. 

“Para as crianças, os pets contribuem para um crescimento saudável, com adesão de atividade física desde pequeno e no desenvolvimento motor”, pontua Bruno Cerezi.

Dar ração ou até estimular o pet a "caçar-ração”

Arte: Bruno Belluomini/Shutterstock


Parece ser bem simples, mas o ato de alimentar o animal pode ser mais uma ferramenta para a inclusão de movimentos na rotina. A pausa de cinco minutos para se levantar e, inclusive, se esticar é uma forma de diminuir o impacto da rotina sedentária. 

O ato de ficar em pé e até brincar com o animal de “caçar-ração” pela casa podem ser uma alternativa para quem não tem tempo de caminhadas ou até mesmo para que outros moradores da casa tenham um comportamento mais ativo com o pet.


Esportes

Arte: Bruno Belluomini/Shutterstock

Natação, skate, patins, stand up, corrida, trilha... Há diferentes tipos de exercícios físicos e esportes que podem ser praticados com o seu pet. Contudo, é necessário consultar o veterinário para entender quais práticas são ideias e as limitações do seu animal de estimação. 

O benefício é que seu companheiro não deixará de motivá-lo. “Para quem tem dificuldade de aderir a um esporte ou uma prática de atividade física por estar sozinho, o cachorro pode ser um amigo também para essas horas”, conclui Cerezi.



Se inscreva na

newsletter alice

com conteúdo que faz bem

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.