Search
TwitterPinterest
13/4/2022
Alimentos

Gordura animal faz mal para o nosso corpo?

Alimentos de origem animal têm vitaminas e minerais, mas também gorduras saturadas; saiba quais são as opções e formas de preparo que menos prejudicam a saúde.

Patrícia Resende
Mesa de café da manhã com alimentos com gordura animal

Você sempre faz um churrasquinho no fim de semana ou adora comer pão com manteiga todo dia no café da manhã? Então esse texto é para você.

Mas, calma, a proposta aqui não é eliminar esses alimentos do prato e sim mostrar a melhor forma de consumi-los. 

“A gordura animal é saturada, mas também é uma fonte de energia para nosso corpo. Por isso, precisamos respeitar a proporção de 10% da nossa dieta com fontes de gordura saturada”, afirma a nutricionista Rafaela Schmidt, do Time de Saúde da Alice.

Características da gordura saturada

Carnes, leite integral, queijos, manteiga, requeijão e iogurte são alguns dos principais alimentos de origem animal

Eles são considerados boas fontes de proteínas e contêm grande parte das vitaminas e minerais de que necessitamos. 

Entretanto, esses produtos não possuem fibra e podem apresentar elevada quantidade de caloria por grama, além de teor excessivo de gorduras saturadas

“Toda gordura animal vem acompanhada de proteína, que é importante para a reparação e a construção de tecidos. Mas o consumo exagerado de gordura saturada está altamente ligado às alterações do colesterol LDL, aumentando o risco cardiovascular. Além disso, pode haver aumento do peso”, destaca a nutricionista. 

As gorduras contribuem para a absorção de vitaminas lipossolúveis e atuam como elementos estruturais das células.

Por outro lado, a alta ingestão também está associada à obesidade, ao diabetes tipo 2 e ao surgimento de câncer, embora pesquisadores registrem com frequência a necessidade de mais estudos para comprovar essas ligações. 

As gorduras saturadas estão presentes ainda em outros grupos alimentares, sobretudo em produtos processados como bolos, biscoitos e sorvetes.

“Cortar a gordura saturada provavelmente não terá nenhum benefício, se as pessoas a substituírem por carboidratos refinados”, destaca publicação da Universidade de Harvard

Para não ultrapassar a recomendação diária de consumo (máximo de 22g em uma dieta de 2000 calorias, por exemplo), a dica é ficar de olho nos rótulos e dar preferência aos produtos com até 1,5g de gordura saturada a cada 100g da quantidade total. 

Como reduzir a quantidade de gordura animal 

Para diminuir a quantidade de gordura animal, é importante escolher bem os alimentos e ter atenção à forma como serão preparados. 

Quem não abre mão da carne, por exemplo, pode optar pelas que são consideradas menos gordurosas.

“O peixe tem uma quantidade menor de gordura comparada à carne vermelha e de porco. Entre as carnes vermelhas, os cortes mais magros são contra filé, patinho e lagarto”, diz a nutricionista Rafaela Schmidt. 

Em receitas que têm a gordura animal como ingrediente, a recomendação é evitar preparações fritas em imersão. Pratos grelhados, assados ou cozidos são mais indicados porque têm menos gordura adicionada. 

Veja algumas dicas práticas de como reduzir gorduras saturadas:

Espaguete à bolonhesa: use carne moída com baixo teor de gordura. Outra opção é dourar a carne primeiro e escorrer a gordura antes de adicionar os demais ingredientes. A carne moída também pode ser misturada com uma alternativa sem proteína animal.

Pizza: escolha uma cobertura com baixo teor de gordura, como legumes, frango e atum, em vez de carnes curadas, como calabresa, salame e bacon.

Batatas fritas: opte por tiras mais grossas para reduzir a área de superfície exposta à gordura. Em vez de serem fritas, podem ser assadas com casca no forno.

Purê de batata: use leite com 1% de gordura ou leite desnatado em vez de leite integral ou semidesnatado.

Frango: opte por cortes mais magros, como peito de frango. Antes de comer, retire a pele para reduzir o teor de gordura saturada.

Ovos: prepare ovos sem óleo ou manteiga. Ovos cozidos ou pochê são opções mais saudáveis. 

Massa: dê preferência aos molhos à base de tomate porque têm menos gordura saturada do que molhos cremosos ou com queijo.

Queijo: para dar sabor a um prato ou molho, experimente um queijo de sabor forte, como cheddar maduro com baixo teor de gordura, pois será necessária menor quantidade. Em vez de colocar o queijo cortado, prefira usá-lo de forma ralada.

A nutricionista Rafaela Schmidt lembra que as características individuais e as necessidades de cada pessoa devem ser sempre levadas em conta quando a proposta é reduzir a quantidade de gordura animal na dieta.

Os tipos de produtos também precisam ser analisados atentamente. Entre manteiga, banha e margarina, por exemplo, a melhor escolha vai depender de quanto é ingerido e do que se espera com a inclusão do item na alimentação. 

“Não existe alimento vilão nem mocinho. Temos que nos atentar para as quantidades. Uma pessoa que já está com o colesterol elevado, por exemplo, deve reduzir ao máximo o consumo de gorduras saturadas”, conclui.

Se inscreva na

newsletter alice

com conteúdo que faz bem

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.