Search
TwitterPinterest
12/11/2021
Mente

Yoga para iniciantes: o que você precisa saber antes de praticar

Considerado uma filosofia de vida, o Yoga vai muito além de exercício físico. Prática inclui técnicas de respiração, meditação e autoconhecimento.

Patrícia Resende
Mulher se alongando enquanto pratica yoga

Fazer exercícios físicos é quase sempre a recomendação número um para quem deseja se manter saudável. Treinar com regularidade aumenta a disposição, fortalece o sistema cardiorrespiratório e previne doenças, entre outros efeitos positivos.  


Mas a busca por qualidade de vida também alcança aspectos da mente. Voltar-se para dentro, ampliar a concentração ou melhorar a forma como encaramos os desafios do cotidiano são algumas necessidades humanas, que nem sempre são expressadas.


Com o Yoga, é possível unir as duas coisas. A prática milenar trabalha corpo e mente para proporcionar força física, equilíbrio e bem-estar.


O que é o Yoga?


Quem deseja começar a praticar Yoga deve primeiro entender que se trata de uma filosofia de vida. Embora existam diferentes linhas de treinamento, todas partem do princípio da integração entre corpo, mente e alma.


“O Yoga é uma ferramenta de autoconhecimento; vai te ajudar a viver melhor a vida, a se entender melhor”, destaca a professora de Hatha Yoga Milla Monteiro, que também é influenciadora digital e apresentadora. 


Como um grande sistema holístico, o Yoga compreende aspectos pessoais e sociais para provocar uma expansão de consciência.


“Temos oito práticas principais que fazem o Yoga ser um sistema de melhora de qualidade de vida. Os dois primeiros passos são chamados de yamas e niyamas, que são indicações de como agir com nós mesmos e com o mundo. Temos pranayamas, que são exercícios de controle de energia por meio da respiração, e asanas, que são posturas corporais”, descreve Milla Monteiro, que é professora de Yoga há 10 anos e praticante há 17. 


“Além disso, o Yoga compreende pratyahara, que é a abstração dos sentidos para expandir a consciência; dharana, que é a meditação induzida por técnicas específicas; dhiana, relacionada ao existir no estado meditativo; e samadhi, que consiste em viver constantemente em estado de hiperconsciência”, completa. 

professora de yoga Mila Monteiro
Milla Monteiro, professora de Yoga (Divulgação)


Aula de Yoga: como funciona?


As aulas de Yoga, em geral, enfatizam os exercícios de respiração, as posturas e a meditação. Os alunos só precisam de um tapete antiderrapante, roupas confortáveis e disposição. 


“Jovens, crianças, gestantes, idosos, qualquer pessoa saudável pode fazer Yoga”, enumera Milla Monteiro, que recomenda, para os iniciantes, uma avaliação de saúde prévia, sobretudo se houver alguma doença preexistente. 


Em uma aula inicial, o aluno é incentivado a primeiro fazer alongamentos, principalmente para ‘esticar’ a coluna. 


Os professores também ensinam a respirar profundamente, observando os movimentos do diafragma e a entrada e saída de ar. 

Em seguida, são ensinadas posturas de Yoga, com nomes associados aos reinos vegetal e animal, formas geométricas e objetos. Entre as posturas mais conhecidas estão, por exemplo, a do gato e a da vaca. 


Com a barriga virada para o solo, as mãos e os joelhos apoiados no chão (quatro apoios), o praticante deve esticar os braços e inspirar profundamente. 


Enquanto isso, deve empurrar as mãos e os joelhos em direção ao chão, curvar as costas para baixo, e olhar para cima. A postura lembra uma vaca mugindo. 


Em seguida, ao soltar o ar pausadamente, deve-se elevar as costas, de forma a arredondá-la, abaixar a cabeça e olhar para o umbigo, exatamente como fazem os gatos.


Essa combinação aquece os músculos e fortalece a coluna, além de ter efeitos benéficos no sistema digestivo. 


As aulas costumam terminar com exercícios de relaxamento e meditação. 


Ensinamentos filosóficos também são passados pelos instrutores, mas os interessados em se aprofundar nos conceitos espirituais vinculados ao Yoga podem estudar por meio de livros, vídeos, palestras e atividades em grupo.


Muitos centros de Yoga oferecem aulas individuais ou coletivas, divididas conforme o grau de dificuldade dos exercícios. 


Também é possível fazer sessões à distância, sem sair de casa. Dependendo da ferramenta virtual utilizada, o professor consegue visualizar as posturas do aluno e corrigi-las na hora. 


Benefícios do Yoga


Prática milenar originada na Índia, o Yoga é reconhecido mundialmente como benéfico à saúde. 


O Centro Nacional de Saúde Complementar e Integrativa dos Estados Unidos lista os seguintes benefícios, associados a estudos científicos: 


Melhora o bem-estar, alivia o estresse, apoia bons hábitos de saúde e melhora a saúde mental, o sono e o equilíbrio;

Alivia dores lombares e no pescoço, além de possivelmente ajudar a diminuir dores de cabeça do tipo tensional e osteoartrite do joelho;

Ajuda na perda de peso;

Ajuda pessoas a parar de fumar;

Auxilia no controle da ansiedade ou de sintomas depressivos associados a situações difíceis da vida;

Alivia sintomas da menopausa;

Ajuda pessoas com doenças crônicas a controlar os sintomas relacionados e ter maior qualidade de vida. 


No Brasil, o Yoga também figura entre as práticas integrativas e complementares realizadas em diversos estados e municípios. 


Os ganhos mais notados pelos praticantes, segundo os profissionais de Yoga, incluem aumento de força e flexibilidade, redução do estresse, melhora da concentração, maior consciência corporal e aprimoramento da respiração. 


“Na mente, os benefícios são mais subjetivos. Conforme você vai praticando, você vai ampliando, principalmente, a sensação de se sentir bem”, resume Milla Monteiro.


Se inscreva na

newsletter alice

com conteúdo que faz bem

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.